Mais Médicos.

Após ameaças do presidente Jair Bolsonaro, Cuba decidiu chamar de volta os mais de 8.500 médicos cubanos empregados em regiões pobres e remotas do Brasil pelo programa Mais Médicos. Seis meses depois, ainda existem 3.847 vagas não ocupadas no programa, enquanto mais de 2.000 médicos cubanos enfrentaram ordens do governo de seu país para voltar a casa e ficaram no Brasil. Embu-Guaçu, cidade com aproximadamente 70.000 habitantes, hoje conta com apenas 10 médicos, após a saída de 8 médicos cubanos.

Link para a matéria: Brazil Fails to Replace Cuban Doctors, Hurting Health Care of 28 Million

Embu-Guaçú, Brasil - 6 de maio de 2019.
Maíra Erlich para The New York Times